Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Abacate # Nutrição # Gestão de Peso

por Diário de uma Magra by Dinora Bastos, em 29.09.16

abacate.jpg

O Nutrition Journal publicou um estudo que associa o consumo diário de abacate e uma melhor alimentação/nutrição, comparativamente a pessoas que nunca consomen esta fruta. Isso porque, de acordo com um estudo da Nutrition Impact, uma consultoria americana especializada em alimentação e nutrição, este hábito aumenta a probabilidade do indivíduo ingerir mais nutrientes, como fibras e vitaminas.

 

Permitindo, deste modo, atingir um peso, índice de massa corporal (IMC) e perimentro abdominal menores.

 

Os pesquisadores basearam-se nos dados de 17.567 pessoas com mais de 19 anos que participaram do Levantamento e Exame de Saúde e Nutrição Nacional (NHANES, na sigla em inglês) dos Estados Unidos.

 

Dos participantes da pesquisa, 347 consumiam abacate, em qualquer quantidade, ao menos uma vez por dia. A média do consumo diário dessas pessoas era de meio abacate de tamanho médio (cerca de 5,5 gramas). Esses indivíduos, em comparação com aqueles que nunca comiam a fruta, consumiam, em média, a mesma quantidade de calorias totais em um dia. No entanto, eles ingeriam mais nutrientes essenciais para uma boa saúde - 48% mais vitamina K, 36% mais fibras, 23% mais vitamina E, 16% mais potássio e 13% mais magnésio em um dia.

 

O estudo também observou que os indivíduos que comiam abacate todos os dias, em média, pesavam 3,5 quilos a menos e tinham um perimentro abdominal quatro centímetros menor do que a das pessoas que não consumiam a fruta. Eles também apresentavam níveis maiores de HDL, o colesterol "bom", no sangue.

 

Síndrome metabólica - A partir desses benefícios associados ao hábito de comer abacate diariamente, os pesquisadores concluíram que o consumo da fruta pode reduzir o risco de síndrome metabólica até 50%.

A síndrome metabólica acontece quando uma pessoa apresenta três ou mais das seguintes características: hipertensão, açúcar elevado no sangue, excesso de gordura abdominal, baixo nível de bom colesterol e índices elevados de ácidos gordos.

 

"Esses resultados sugerem uma associação interessante entre o consumo de abacate e uma melhor nutrição e boa saúde", diz Victor Fulgoni, coordenador do estudo. Segundo o pesquisador, novos estudos sobre a fruta e a sua contribuição à saúde cardiovascular já estão em andamento e devem aprofundar os conhecimentos em relação ao alimento.

 

Leia mais sobre o abacate:

ABACATE / Receita

ABACATE - Preveção AVC

 

Fonte: Nutrition Journal

Veja*

publicado às 10:00

Falsa Magra ?! Vamos perder Massa Gorda ou Massa Muscular?

por Diário de uma Magra by Dinora Bastos, em 30.03.15

Encontrei este texto que partilho da mesma opinião!

E você?

 

“É muito comum ouvirmos as pessoas dizerem que querem perder peso ou que querem pesar X kg. Mas afinal de onde surgiu esse “peso”?

 

Muitas vezes a resposta é: Ah quando eu tinha esse peso sentia-me bem.

 

O que pode acontecer é que, muitas vezes, aquele com um peso X tinha uma quantidade de músculo maior e menor gordura, afinal a densidade (volume) de gordura é completamente diferente de músculo, como podemos ver na figura. Isso também explica o porque de pessoas que às vezes estão perto do peso ideal não se sentirem bem.

 

A explicação é que o peso de gordura ocupa mais espaço do que o de músculo, sendo assim uma “Falsa Magra”, não tem a quantidade de músculo suficiente para manter a estrutura do corpo, não tem a aparência dos músculos enrijecidos e sim a sensação do corpo mais “gelatinoso”.

 

O peso deve ser algo saudável, que a pessoa se sinta bem, e o ideal é que seja composto mais de músculo do que de gordura, já que para o músculo se manter, nosso organismo precisa gastar mais energia, aumentando o gasto calórico e assim auxiliando também na perda de gordura. Se a pessoa tem mais gordura (é somente uma energia secundária para o nosso corpo) ele não tem esse gasto “a mais”.

 

Portanto, esqueça a balança, olhe para o espelho, faça uma bioimpedância ou dobras cutâneas para avaliar o percentual de gordura e a partir daí pensar em peso.

 

Pense na estrutura do seu corpo, ser aparentemente magra, nem sempre significa estar magra! Afinal você prefere ter 60kg com mais gordura ou 60kg com mais músculo?"

 

peso.jpg

Sabe o que estas mulheres têm em comum?

O peso... Sim, o peso! Todas têm 60 kg! ;)

 

 

Fonte do texto: Mariane Capaleão, nutricionista!

 

publicado às 23:49


Mais sobre mim

foto do autor



Detox Original! 10% Desconto com o código: DINORABASTOS


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Pesquisar

  Pesquisar no Blog