Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Pudim de Chia com Aveia

por Diário de uma Magra by Dinora Bastos, em 24.04.16

 

pudim de chia fruta.jpg

Pudim de Chia com Aveia # Receita

 

 

Ingredientes:

. 1 Iogurte Magro sem lactose

. 50ml de Leite Magro sem lactose

. 20g de Flocos de Aveia

. 1Colher de Sopa de Semente de Chia

 

Modo de Preparação:

. Juntar todos os ingredientes num recipiente, misturar bem e colocar no frigorífico pelo menos uma hora (ou durante a noite).

Está pronto a servir.

 

Nota: Também pode servir como sobremesa e/ou acrescentar frutas a gosto!

publicado às 16:16

Flash NUTRITION Interview # Carlos Miguel

por Diário de uma Magra by Dinora Bastos, em 20.03.16

blog.jpg

 

Nome: CARLOS MIGUEL

Altura: 1,77 m

Peso Máximo: 86 kg

Peso Atual: 65 kg

Profissão: Técnico Sup. de Animação Socioeducativa

 

O excesso de peso fez parte da tua infância/ adolescência?

Eu era daquelas crianças gordinhas que não gostava de exercício físico. Não me mexia muito! E gostava (e gosto!) de comer. Na adolescência, quando começamos a ter consciência de nós mesmos, comecei a ver-me de outra forma, sem no entanto mudar hábitos ou estilo de vida. Fruto do crescimento acabei por emagrecer. Mas sem um estilo de vida ativo e saudável, não durou muito tempo.

 

Porquê? (excessos alimentares? Más escolhas alimentares? Falta de exercício físico?)

 

Essencialmente por falta de atividade físico. Como me achava gordinho, pensava que não me adaptava ao exercício físico. E como não o fazia, engordava! Uma espécie de rotunda, em que não chegava a lado algum! O efeito psicológico tem uma importância fundamental nisto tudo. A autoimagem e a autoestima atuam numa dialética, ora positiva ora negativa. Também o exercício físico, na altura na escola, não me cativava e eu também pouco motivado para isso, nem queria saber! Erro meu!

 

Foi um aumento gradual ao longo dos anos?

Após a adolescência, quando fui estudar para Coimbra então engordei imenso. Maus hábitos alimentares, muita comida processada, sem controlo. Engordei nesta altura até aos 86 kg. Peso que se foi mantendo, embora oscilando um pouco, por alguns anos. Comecei a não gostar do que via. Como me sentia. Comecei a fazer umas caminhadas, às vezes umas voltas de bicicleta… mas sem uma alimentação saudável, os resultados nem eram resultados!

Até que decidi que precisava de ajuda para mudar!

 

A decisão de perder peso foi difícil?

Não foi. Demorei a tomar uma atitude mais concreta, mas quando decido algo, por norma é para ser, até ao fim. E fui a uma consulta de nutrição.

 

O que te motivou a mudar? 

Como disse, não gostava do que via, como me sentia.

 

Alteraste hábitos alimentares? 

Muitos!

 

Quais as principais alterações na tua alimentação? 

Foi essencialmente menos comida processada e doces. Eu comia imensos doces. Se apanhava um pacote de bolachas, comia o pacote todo. Só porque sim, porque gostava (e gosto!). Passei ter horários para comer. Com quantidades adequadas. E passei a beber mais água.

 

O que te custou mais? (a nível alimentar)? 

Cortar nos doces, nos bolos, nos açúcares! Coisas boas eheheh

 

3 Alimentos que consideres fundamentais num plano alimentar?

Para mim o ideal é conseguir conciliar o fundamental com o que gostamos, numa harmonia. Para mim, é essencial ter do grupo dos cereais o arroz (porque prefiro arroz ahaha), depois a carne e o peixe e a fruta.

 

3 Alimentos que evitas? Porquê?

Bolos, doces, açúcar. Comida processada. Refrigerantes. Porque não me fazem bem. Porque não me sustentam. Mas não faco grandes sacrifícios agora. Se me apetece um doce, como. Mas isto depois de chegar a um ponto em que me controlo e tenho já um estilo de vida que me permite esse “miminho”.

 

Treinas durante a semana? Que tipo de treino fazes? 

Isto foi por fases. Quando procurei ajuda para emagrecer, consegui. Mas mesmo assim houve uma falha. Não consegui ganhar o gosto pelo exercício físico. Fazia de vez em quando caminhadas, bicicleta. Até me inscrevi no ginásio. Mas não gostava muito! Mas fui mantendo o peso, embora com oscilações. Deixei o ginásio.

Entretanto há cerca de 2 anos, ou talvez menos, dei conta que estava a perder o controlo na alimentação de novo. Começava a engordar de novo. E praticamente sem exercício físico.

Voltei de novo ao Espaço Saúde. Mas sem grande gosto! Na altura só treinava duas vezes por semana, fazia Bodypump. Mas era quase obrigado a ir! E a dada altura andava mesmo desmotivado!

Até que há uns meses, me deu um clique. É preciso às vezes parar e perguntar: “Afinal queres o quê?” Tomei uma decisão. E comecei a treinar quase todos os dias. Aulas diferentes, com escolhas mais variadas. Faço quase tudo hoje! BodyPump, CxWorx, BodyAttack, GRIT, Treinos Funcionais, Spinning, … Porque gosto, porque me sinto bem! E então sim, comecei a descobrir um novo “eu”. Dou por mim a fazer coisas que nunca pensei fazer. Hoje ir correr ao final do dia ou ao fim de semana, ou ir treinar ao Espaço Saúde faz parte minha vida.

 

A tua autoestima melhorou?

Sim, sem dúvida! Quem me conhece reparou como tudo acabou por mudar na minha vida!

 

Um conselho para quem quer (e precisa mudar)?

Se temos de mudar, há que mudar. Ninguém o faz por nós! Temos nós de ter o controlo sobre a nossa vida. O que somos, como queremos ser! E às vezes sermos duros connosco mesmos! Comigo foi uma luta interior de anos, com falhas pelo meio, com excessos de todos os tipos, desde comer demais, até comer o insuficiente. Mas nunca desistir do essencial: nós mesmos!

 

Tudo isto foi um caminho que fizeste sozinho?

Havia sempre alguém me “obrigava”. Mas não conseguia motivar. O clique teve que ser meu! Quando resolvi ver tudo isto um novo olhar, os treinadores do Espaço Saúde tiveram um papel muito importante, em concreto o Ricardo Fernandes e a Neiza Lima. Respeitando o espaço e ritmo de cada um, a garra deles cativou-me! E hoje admiro-os imenso!

Depois, com tantos treinos e mesmo com uma alimentação mais saudável, senti que algo mesmo assim estava a falhar. Foi quando procurei a Dinora, que já conhecia, para me ajudar a adaptar o meu plano alimentar a este novo estilo de vida. O que tem sido uma mais-valia que tem resultado!

Depois, na vida, com um novo olhar, acabei por ir descobrindo pessoas que gosto de as ver como “diabos-anjos” que trazem pelo estilo de vida, um novo ânimo! Porque isto não é um processo acabado!

 

Prato preferido: continuo a gostar da batata frita, do bife e do ovo estrelado! Ahaha

Perco a cabeça com: chocolates e doces! ahah

Um objetivo: é não desistir de ser feliz!

Um lema de vida: Acreditar em mim! No que sou, como sou! E não esquecer que o Essencial da vida não se vê sem um olhar novo, livre de preconceitos, medos e receios.

 

índice.jpg

 

Parabens :)

 

publicado às 21:28

Sono # Alimentação

por Diário de uma Magra by Dinora Bastos, em 14.03.16

sono_08D_grande.png

Uma boa noite de sono é muito mais importante do que pode imaginar.

 

O sono é um período de descanso para o corpo, e a sua qualidade tem um enorme impacto sobre a nossa vida.

Um sono deficiente ou insuficiente poderá afetar o trabalho e a concentração. Durante o sono, o corpo e a mente recuperam, fazendo com que as pessoas se sintam bem ao acordar.

 

Especialistas confirmam que a dieta influencia no processo do sono, tanto a ausência de comida “passar fome”, ou comer demais podem atrapalhar o sono e causar desconforto e insônia.

 

“Uma dieta rica em fibras pode ajudar a melhorar a qualidade do sono. É o que diz um estudo publicado na edição de Janeiro da revista científica Journal of Clinical Sleep Medicine.

 

O estudo, realizado por pesquisadores da Universidade Columbia, nos Estados Unidos, também descobriu que refeições com mais proteína e pouca gordura saturada também contribuem para cair no sono mais rapidamente. "A nossa principal descoberta é que a qualidade da dieta afeta a qualidade do sono", disse Marie-Pierre St-Onge, responsável pelo estudo.

 

Os pesquisadores acompanharam 26 adultos com idade média de 35 anos e peso normal. Durante cinco noites, eles dormiram em um laboratório especializado em monitorar o sono. Todos ficaram nove horas na cama (das 22h às 7h) e dormiram, em média, 7h35 por noite. Dados do sono dos participantes foram coletados na terceira noite, depois de três dias de alimentação controlada, e na quinta, após um dia de alimentação livre.

 

Segundo os resultados, quando consumiram os alimentos recomendados pela nutricionista que eram ricos em proteínas e com baixo teor de gorduras saturadas, os participantes demoraram aproximadamente 17 minutos para dormir. No dia em que os voluntários fizeram refeições por conta própria, eles levaram quase o dobro de tempo para adormecer.

 

"É surpreendente ver que como um único dia com grande ingestão de gordura e pouca fibra pode influenciar negativamente o sono", disse Marie-Pierre. Sabe-se que a má qualidade do sono já foi relacionada a problemas crónicos de saúde como hipertensão, diabetes e doenças cardiovasculares.

 

O Ministério da Saúde recomenda a ingestão de 25 gramas de fibras por dia.”

 

Links Relacionados:

Comece a Semana com Pequenas (GRANDES) mudanças # Perda de Peso

Você está cansado de se sentir cansado?

 

Fonte: Manter uma dieta rica em fibras ajuda a melhorar o sono!

 

 

publicado às 21:47


Mais sobre mim

foto do autor



Detox Original! 10% Desconto com o código: DINORABASTOS


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Pesquisar

  Pesquisar no Blog