Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Dieta? Qual Dieta?

por Diário de uma Magra by Dinora Bastos, em 26.12.15

C:\Documents and Settings\fteixeira\Ambiente de tr

 

O Natal já passou e o ano novo já chegou!

Momento de reflexão...

 

Quantas vezes você prometeu que ia fazer dieta para perder peso com “a melhor dieta da moda” e… não perdeu peso ou perdeu e voltou a ganhar aqueles quilinhos indesejáveis?

Depois fica com sentimento que fez alguma coisa errada?

 

Na realidade, a "DIETA" (da moda) estava errada desde o início!!

 

As “dietas da moda” não são projetados para serem sustentáveis e duradouras.

 

Normalmente são muito restritivas para a maioria das pessoas e provocam um sentimento miserável de fome e desconsolo.

 

Eu não quero que você se sinta triste ou envergonhado por não ser capaz de praticar e manter as últimas tendências de uma “dieta (da moda)”. Em vez disso, o importante é colocar a “dieta” em espera e começar a fazer mudanças de estilo de vida que o vai ajudar a sentir-se melhor e mais confiante.

 

Não se esqueça que os números são apenas números

Sejam eles calorias, peso, IMC, hidratos de carbono ou minutos numa passadeira. Todos temos necessidades diferentes, corpos diferentes e gostos/preferências diferentes, por isso, trabalhe para a SUA saúde (e boa nutrição) e o seu corpo vai encontrar um lugar onde ele está feliz ;)


Alimentação Variada e Completa!

Dietas que exigem que você corte algum grupo de alimentos são insustentáveis. Cada grupo de alimentos tem nutrientes essenciais ao seu organismo. Você vai sentir-se muito melhor e muito mais satisfeito quando incorporar todos os alimentos na sua alimentação.

 

Experimente novos alimentos, um novo tipo de alimentação… uma alimentação saudável RICA, COMPLETA, VARIADA e EQUILIBRADA!

 

Ninguém é "perfeito" quando se trata de alimentação/nutrição, nem mesmo a maioria dos nutricionistas!

 

Mude a sua mentalidade e trabalhe para melhorar as suas escolhas alimentares, aprender a se sentir melhor e construir a CONFIANÇA em si (a parte mais importante do sucesso de qualquer dieta)!

 

 

publicado às 12:48

Quer combater as gordurinhas da barriga? # Alimentos

por Diário de uma Magra by Dinora Bastos, em 02.12.15

gordura_abdomen.jpg

A gordura abdominal deixa-o louco?

Acredite que não é o único. Uma das queixas mais comuns que ouço, especialmente de homens e mulheres com mais de 40 anos, é que a cintura“já não são o que era”. Uma dieta saudável, exercício físico regular, sono adequado e controlo do stresse são fatores importantespara controlar o peso e a gordura abdominal.

Mas existem alimentos específicos que o podem ajudar? Sim…

 

Fibra
A ingestão de alimentos ricos em fibras, como grãos/cereais integrais, saladas/legumes e frutas, podem ter um contributo importante na gestão de peso e, consequentemente, na redução do perímetro abdominal.

Um estudo recente descobriu que os adultos que ingerem dietas ricas em fibras apresentavam menos gordura abdominal, em comparação com os adultos que consumiram menos fibra. Além disso, a pesquisa mostra que o aumento da fibra solúvel (fibra encontrada em alimentos como aveia, cevada e feijão) também pode ajudar a reduzir, gradualmente, a cinta.

De acordo com o Institute of Medicine, as mulheres devem apontar para 25 gramas de fibra por dia, enquanto os homens devem se esforçar para 38 gramas de fibra por dia.


Gorduras Monoinsaturadas

As gorduras monoinsaturadas podem ser uma arma na luta contra as "gordurinha". São uma escolha saudável para o coração, e quando consumidas com moderação, podem ter um efeito positivo sobre a gordura abdominal. Alguns exemplos: azeite, abacate, amêndoa, castanha do maranhão.

Pelo contrário, as gorduras saturadas (que “entopem as artérias”) devem ser evitadas. Estudos revelam que a substituição de gorduras saturadas (gorduras encontradas em laticínios, manteiga, queijo e carne vermelha) por gorduras monoinsaturadas pode induzir uma perda pequena, mas expressiva do peso corporal e massa gorda, sem uma mudança significativa no total de calorias ou gordura ingerida.


Probióticos
Os probióticos são microrganismos vivos (bactérias) com inúmeros benefícios para a saúde, e podem ajudá-lo a ficar mais elegante.

Os probióticos, melhoram o funcionamento intestinal, combatem as bactérias "más” que residem no trato gastrointestinal, e estimulam o sistema imunológico. Além disso, um estudo japonês concluiu que o grupo que utilizou probióticos reduziu a gordura abdominal 4,6% e gordura corporal total 3,3%.

Alimentos ricos em probióticos incluem iogurtes, kefir e miso.

 

Todas as recomendações são gerais, não invalidam a consulta de um especialista!

 

Links Relacionados:

Perder barriga é possivel? # Sim :)

Abdómen inchado? Intolerância Alimentar

Abacate # Nutrição # Gestão de Peso

 

Fonte: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21681224

Foto: Google

 

publicado às 21:18

Ser Saudável custa Menos!

por Diário de uma Magra by Dinora Bastos, em 11.11.15

saudavel.jpg

A “Economia de Esforço” pode afetar a sua saúde e o seu bem-estar, refletindo-se no estado nutricional!

Quando uma pessoa passa por um momento mais complicado, financeiramente, tende a diminuir o consumo de alimentos mais caros, como frutas e legumes frescos, cancela as mensalidades no ginásio e procura nos alimentos de elevado teor calórico um (falso) conforto. Há um maior consumo de refeições tipo “fast food”, baratas mas menos saudáveis e, por vezes, o álcool torna-se “um amigo”.

 

Será que podemos economizar e ser mais saudável?

 

Sim. Basta criar estratégias e rotinas diárias para contrariar este panorama e melhorar a sua saúde (com muito pouco)!

 

. Deixe o carro em casa.

Numa vida agitada e stressante, não viver dependente do carro é quase uma tarefa impossível. Mas, pense em atividades que possa fazer a pé, além de poupar dinheiro em combustíveis faz exercício físico gratuitamente.

Pondere ir a pé ou de transportes públicos para o seu local de trabalho, ou estacione o carro o mais longe possível e faça uma boa caminhada duas vezes ao dia.

 

. Opte por fazer mais refeições em casa!

Assim, consegue controlar todos os ingredientes que utiliza para confecionar, diminuindo o consumo excessivo de gordura e sal, tipicamente encontrado nas refeições servidas em restaurantes.

Torna a sua dieta mais saudável e melhora (e aumenta) o tempo passado em família.

 

. Adicione pratos vegetarianos na sua alimentação.

As leguminosas (como o feijão, grão, lentilhas) podem substituir a carne e/ou peixe. São boas fontes de proteína de origem vegetal, são mais acessíveis e ao aumentar o seu consumo (em detrimento da carne e o peixe) ainda contribui para a sustentabilidade ambiental.

 

. As hortas caseiras estão na moda (e são para ficar)!

Cultivar alimentos em casa, sim demora o seu tempo e precisa de alguma dedicação e paciência, mas compensa!

Escolha vários legumes e saladas (alface e espinafres são ótimas opções), ervas aromáticas ou especiarias. Aumenta a diversidade alimentar e contribui para o enriquecimento nutricional das refeições

 

. Gaste menos em bebidas!

Os refrigerantes (com ou sem gás) são bombas de calorias e açúcar.

Ao reduzir (eliminar) o seu consumo economiza e diminui o aporte de calorias diárias.

Opte por água ou águas aromatizadas.

 

Faça escolhas saudáveis e a sua vida será melhor!

 

publicado às 21:45

Molho de Soja # Shoyu # Sódio # Sushi

por Diário de uma Magra by Dinora Bastos, em 26.09.15

Sushi Molho Shoyou.jpg

 

“O molho de soja (shoyu) é um molho muito comum na culinária oriental, produzido com uma mistura de grãos de soja fermentados com alguns microrganismos, cereais, água e sal.

 

Mas CUIDADO. Esse molho é uma bomba de sódio, que pode levar a alterações da pressão arterial, retenção de líquido, problemas renais, desidratação, doenças cardiovasculares e aumento de peso.

 

O consumo máximo recomendado para um adulto saudável, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, é de 2000mg.

 

No entanto, segue aqui a quantidade de sódio presente em 3 colheres de sopa de:

SHOYU TRADICIONAL: 2565mg

SHOYU LIGHT: 1755mg

 

Atualmente o molho shoyu é muito consumido em restaurantes orientais e em preparações em casa. E, sabe-se que quanto mais sal consumimos, maior é a necessidade dele em nosso dia a dia, e o contrário também é verdade, ou seja, quanto mais optamos por refeições com mais temperos variados e menos sal (apenas o necessário), mais sensíveis a ele nós ficamos e achamos os alimentos prontos ou preparados fora de casa muito salgados.

 

Para ajudar a diminuir os danos causados pelo shoyu, você pode diminuir a quantidade utilizada e utilizar esporadicamente. Além disso, deve ingerir água de boa qualidade e acrescentar alimentos fontes de potássio na mesma refeição, que ajudam a diminuir os efeitos negativos do excesso de sódio, como salmão selvagem, atum fresco, batata doce, tomate, banana, abacate, brócolos e repolho.

Outra estratégia é colocar, por cada colher de sopa de shoyu, juntar sumo de ½ limão. Além de também conter potássio, o limão tem ação tamponante e alcalinizante para os líquidos corporais, favorecendo o bom funcionamento do organismo.”

 

Fonte: Dra. Mariana AF

Foto: Google

publicado às 22:56


Mais sobre mim

foto do autor



Detox Original! 10% Desconto com o código: DINORABASTOS


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Pesquisar

  Pesquisar no Blog