Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Flash NUTRITION Interview # Vânia Castanheira

por Diário de uma Magra by Dinora Bastos, em 23.06.14

 

 

B.I.

 

Idade: 33 (dia 30 de Junho)

Peso:    54,5 (em janeiro de 2013 tinha 61kg)

Altura: 1,71

% Gordura: 17% (em janeiro 2013 tinha 31%)

Profissão: Jornalista

 

És uma mulher fantástica, com uma história de vida de luta, garra e muito amor!

Como é a tua relação com teu corpo? Costumas cuidar de ti?

VC: Cuido de mim todos os dias, desde o acordar. Um copo de água gigante. Depois um suco de 1 limão. E 20minutos depois começa o dia com um bom pequeno almoço (sumo verde e tapioca com pasta de amendoim e chia, por exemplo). Alimento-me muito bem. Procuro a densidade nutritiva dos alimentos. Fator que se sobressai às calorias. No ano passado passei por uma provação de saúde pesada (um cancro de mama) e a alimentação correta passou a ser prioridade na minha vida. Os meus cuidados passam por um equilíbrio: corpo-mente-espírito. Alimento-me bem, faço atividade física 5/6 vezes por semana e procuro manter-me calma, mesmo nos momentos mais tensos (com técnicas de respiração). Ah! E faço drenagem linfática uma vez por semana. ;)

 

Sou uma seguidora do teu blog e sei que dás bastante importância á alimentação. Consideras qua alimentação pode ser um alicerce no tratamento de várias doenças, especificamente no cancro.

VC – Quando fui diagnosticada com um cancro não fazia ideia da influência da alimentação num possível desenvolvimento de tumores. Foi uma surpresa para mim e comecei a estudar muito este assunto. Queria saber tudo o que havia para saber pois não queria (nem quero) ter mais surpresas deste tipo. E descobri que alimentação e doenças graves (ou saúde) estão intimamente ligadas. Eu achava que me alimentava bem mas nem tudo era o correto. Hoje em dia tenho muito mais consciência das necessidades do meu organismo e tenho atitudes na alimentação o que são anti-cancro, anti-doenças. Estas atitudes não me livram dele mas diminuem as chances por deixar de estar num grupo de risco.

 

3 Alimentos que evitas (e porque)?

VC: Açúcar branco, farinhas brancas, frituras e leite. Óleos que não sejam: azeite, manteiga clarificada e óleo de coco ou linhaça, também não entram na minha cozinha. Um dos maiores inimigos (ou amigos, depende da perspectiva) do cancro é o açúcar branco e é o mais difícil para mim de evitar. Não o bani da minha alimentação porque sou louca por leite condensado e chocolate. Mas evito ao máximo.

 

5 Alimentos que não dispensas (e porque)?

VC: legumes, verduras, frutas, frango, batata-doce, mandioca, oleaginosas, grãos e peixe (evito os que têm metais pesados mas nem sempre é possível). Tento ter uma alimentação equilibrada e com todos os grupos alimentares em todas as refeições. Consumo muitos vegetais e legumes e dou mais enfâse às proteínas. Olho mais para a densidade nutritiva dos alimentos do que para as calorias.

 

Descreve um dia alimentar normal para ti?

VC:

Pequeno-almoço – sumo verde (limão, couve, salsa, gengibre – vou variando os ingredientes) e 20min depois Tapioca com pasta de amendoim.

Meio da manhã (depois do treino) – whey protein (as vezes como uma banana também)

Almoço: frango grelhado com batata-doce e brócolos cozidos no vapor + salada de alface com cenoura.

Meio da tarde: 1 fruta com um mix de nuts (para diminuir o IG)

Jantar: cavala no forno com limão e alho, acompanhada de espinafres e salada.

Ceia: mix de nuts

 

Também sei que conseguiste instituir hábitos de exercício físico (EF) na tua vida. Qual a importância do EF na tua opinião e como mudou a tua vida?

VC – a importância é vital. O nosso corpo precisa de EF pois passamos a maior parte do dia sentados ou deitados. Precisamos nos mexer. A consequência de nao o fazermos é: ficarmos doentes, sem vontade para nada, sem energia, mais ansiosos, descontamos a nossa energia comendo coisas que não nos fazem bem, desenvolvemos gorduras que são prejudiciais, ficamos esteticamente desproporcionais à nossa vontade o que faz com que a nossa auto-estima diminua e fiquemos mais deprimidos. É um ciclo vicioso de quanto menos fazemos menos queremos fazer.

Mudou em tudo a minha vida. Era a sensação que eu sentia falta e que eu não sabia o que era. Como não sabia, substituía com chocolates, gelados, doces, mesmo durante a semana. Eu sou uma pessoa ansiosa, com necessidade de adrenalina. Com o desporto consigo acalmar a minha ansiedade e suprir a necessidade de adrenalina. ;) Saio dos treinos feliz e pronta para tudo...uma Hulk!

 

Recuperaste o peso habitual com facilidade?

VC – Nada é fácil. Tive que ter foco e acostumar-me com novos hábitos de vida: alimentares e de atitudes. Se eu queria resultados tinha que ser focada. Praticamente uma foca, como diz o meu marido. O primeiro mês foi o mais restritivo pois tive mesmo que cortar os doces diários. Quando era um desespero ia no chocolate 70% mas neste primeiro mês tentei evitar mesmo. E eu não queria cortar nas calorias necessárias para o meu organismo, por isso tinha que queimar mais. Não podia cometer loucuras. E o meu metabolismo estava mais lento por causa dos tratamentos. De qualquer forma valeu a pena. Além de ter voltado ao peso, tenho mais músculo, mais definição, mais força e mais energia do que tinha antes.

 

Um conselho para quem enfrenta um problema?

VC: Encare o “problema” como uma oportunidade de mudança. Tudo tem sempre o seu lado positivo e só depende de nós encontra-lo. Por vezes não é fácil e não está ali evidente. Mas procure, não desista e cresça com cada “oportunidade” que surja no seu dia a dia, na sua vida. São as “oportunidades” que nos fazem crescer, ganhar maturidade e evoluirmos como pessoas. Aproveite cada uma delas e não veja só o lado negativo do problema. Esse não nos muda em nada para melhor.

 

És uma nova mulher? :)

VC: Sou uma nova mulher e melhor. Acho que consegui “aproveitar” esta “oportunidade” e sobreviver de todas as formas possíveis.

 

Um sonho: Voltar a viver de frente para o mar num lugar que me proporcione qualidade de vida.

Um objetivo profissional: Ajudar pessoas com as minhas experiências. Viajar o mundo a conhecer pessoas e culturas e escrever sobre isso. E ir criando projetos em pequenas comunidades.

Um momento inesquecível: a família reunida, a jantar, uns dias depois de terminada a quimioterapia. A festa surpresa que o meu marido organizou quando eu estava em quimio e o vídeo que o meu irmão preparou para mim neste mesmo dia. 3 momentos que vão ficar para sempre marcados em mim.

Prato preferido: polvo à lagareiro (eu acho) com arroz negro e salada. Mas o que eu gosto mesmo é de doces J.

Perca a cabeça com (“pecado gastronómico”): brigadeiro

Um lema de vida: Viver sem medo de ser feliz, em cada dia. Não sei como será amanhã. Se tive um câncer aos 31 o que pode acontecer aos 32, 33,...? Arrependo-me apenas do que não faço.

 

 

 

Acompanhem o blog: http://minhavidacomigo.com/

 

publicado às 15:31


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor



Detox Original! 10% Desconto com o código: DINORABASTOS


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Pesquisar

  Pesquisar no Blog